Dinâmica da Lição 04: O Juízo de Judá e de Jerusalém (Jovens)





Professores e professoras observem alguns pontos importantes e valiosos para o bom crescimento e desenvolvimento de seu aluno e de sua sala:
1– Procure manter os dados pessoais de seus aluno(a)s sempre atualizados (endereço, telefone, e-mail, redes sociais, etc)
2– Antes de iniciar a aula procure se aproximar de cada aluno de sua classe:
- Cumprimente-os, abrace-os.
- Procure saber como foi a semana de cada um deles, e escute-os.
- Preste bastante atenção se há alguém que precise de algum tipo de atenção ou oração especial.
- Observe se existe algum visitante e/ ou aluno novato e faça-lhes uma apresentação muito especial para que ele sinta-se desejoso de voltar a sua sala.
3– Aconselhamos que antes da aula procure ver com seu secretário o nome dos aniversariantes para que após a aula você possa parabeniza-los, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo ou quem sabe uma simples lembrancinha.
4– Ao final da aula procure ver com o secretário de sua sala o nome das pessoas ausentes e durante a semana separe um momento onde você possa entrar em contato com ele(a), por meio de uma visita, um telefone ou rede sociais.
5– É importante que você como professor entenda a importância de cada atitude como a que recomendamos logo acima, a fim de que você possa desenvolver um vínculo afetivo com cada aluno, ele compreenderá o quanto você o ama e se importa com ele.
- Ao preparar a aula, você precisa lembrar que seu alvo é ensinar a palavra de Deus a fim de transformar a vida dos alunos. Para isso, tenha sempre em mente o que eles precisam saber, sentir e agir.
- Este é um momento de grande importância, quando você deverá atrair a atenção e o interesse da classe para o que será ensinado.
6 - Não esqueça que ministrar uma aula não significa apenas transmitir um amontoado de informações teológicas ou conhecimentos puramente pessoais sem a interação com a classe. É importante que os alunos sejam incentivados a participar no processo de aprendizagem.
- Apresentem o título da lição: O Juízo de Judá e de Jerusalém.
– Agora, trabalhe o conteúdo da lição. – Para isso é importante que você apresente estratégias que estimule a participação dos alunos, valorize o conteúdo, reforce as aplicações e facilite a aprendizagem. Portanto, para não perder de vista o alvo da lição, use a criatividade, apresente domínio da matéria e observe se os alunos estão entendendo o assunto.
- Para concluir, utilizem a dinâmica “Discutindo a história do imperador orgulhoso”.



Dinâmica: Discutindo a história do imperador orgulhoso

Objetivo
Discutir sobre o orgulho e a humildade
Materiais didáticos:
Texto para discussão
Bíblia                                             
Atividade didática
Para conclusão da aula leia com seu alunos a história logo abaixo e discuta com seu alunos o tema: orgulho e humildade.
Histórias da Vida: O Orgulho do Imperador
Em uma época na qual os poderosos faziam suas próprias leis, quando o mundo era algo a ser conquistado a qualquer preço. Reis e imperadores escreveram sua própria história e inspiravam inúmeras lendas.

Uma delas, passada de geração em geração, conta que ao regressar vitorioso de suas investidas pelos reinos da Europa, trazendo riquezas e prisioneiros, um imperador mandou preparar um suntuoso banquete.

Ainda embriagado pelo orgulho de suas recentes conquistas, disse diante do seus convidados:
- “Tenho realizado inúmeras conquistas e meu império se espalha por todos os povos e nações. Meu exército é o mais poderoso do mundo, por isso sou temido pelos meus inimigos e admirado pelo meu povo. A partir de hoje, decreto, que devo ser tratado como deus. Pois é isso mesmo que sou: deus.”

Os convidados, um bando de bajuladores e aproveitadores, romperam em palmas e gritos aclamando o imperador:
 -“Nosso deus, nosso deus.”

Um sábio viajante e bem sucedido comerciante do oriente vendo o delírio insano dos convidados, aproximou-se do soberano e lhe fez um pedido:
-“Senhor deus, venho com humildade pedir-lhe ajuda, tenho neste instante uma enorme caravana carregada com as mais preciosas iguarias que trago para comercializar em vosso império. São mais de 60 camelos e 120 homens parados em pleno deserto por causa de uma tempestade de areia. Meu experiente caravaneiro nada pode fazer.” Disse ele.

-“Porque te atormentas com tão pouco? Mandarei agora mesmo que 400 soldados saiam ao encontro de sua caravana e as resgatem. Em breve estarão todos aqui e nada será perdido!” Assegurou o orgulhoso deus.

O homem, ouvindo a resposta, retrucou respeitosamente:
-“Nos vos incomodeis a tal ponto, senhor deus. Deslocando centenas de homens que certamente tem outras funções e se encontram a vosso serviço. Tão somente, mandai que o vento se aquiete e assim, em poucos segundos, resolveremos o problema.”
Nesse instante, vendo que não poderia realizar tal feito, o imperador sentiu a insanidade de sua pretensão. Como controlar o vento?

Fez então, um profundo silêncio naquele imenso salão. Até a música parou. A multidão entendeu quão absurda era a comparação de um simples mortal com o próprio Deus.
Quantas vezes, ainda que não sejamos loucos de nos perdermos em tais devaneios, temos um pouco do orgulho do imperador. Quando julgamos, condenamos ou criticamos alguém assumimos sem notar a posição do próprio Deus.
O soberbo e orgulho é aquele que enche a mente de imagens grandiloqüentes, nos fazendo pensar que tudo gira em torno do nosso umbigo. Ele acaba tornando-se uma pessoa difícil, para não dizer insuportável, de se conviver. Geralmente, ele acaba sozinho, contando vantagem e esperando que o mundo o reconheça como alguém superior.
Que o Senhor tenha misericórdia de nós e nos ensine a viver em humildade, e possamos aprender com o juízo que precisaram sofrer tanto Judá como Jerusalém.
Adaptada por Roberto José

Discussão:
- O que essa história tem a ver com a lição de hoje?
- Em quais momentos da vida parecemos com o imperador da história?
- Por que Judá e Jerusalém precisaram ser punidas em seu orgulho?
- Por que o orgulho é tão prejudicial a vida cristã?
- Você seria capaz de citar algum mal que o orgulho pode causar?
- Por que precisamos viver em humildade?
Encerre a discussão mostrando os prejuízos que o orgulho pode causar a vida cristã e a importância de se viver uma vida de humildade.


Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um "show" de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.

Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!

Por Roberto José
http://www.ensinadorcristao.com.br  todos os direitos reservados.



0 comentários:

Postar um comentário